Construções sustentáveis: TOP 5 certificações para seu projeto

Diferentemente dos métodos de construções sustentáveis, os modelos mais tradicionais de construção impactam direta e indiretamente a área da edificação e seu entorno. Durante o processo obra, ocupação e demolição, os projetos arquitetônicos consomem energia, água e matérias-primas. Além disso, geram resíduos e emitem gases atmosféricos, potencialmente prejudiciais ao meio ambiente.

Esses fatores levaram o mercado de construção civil, arquitetura e interiores a criar padrões de construções sustentáveis, desenvolvendo certificações e sistemas de classificação destinados a mitigar o impacto de uma construção em um ambiente, por meio de projetos de arquitetura sustentável.

Para explicar mais sobre as construções sustentáveis, seus princípios, certificações e vantagens, escrevemos este artigo para você. Boa leitura!

Princípios básicos de construções sustentáveis

O processo de obtenção de uma certificação adiciona uma camada de responsabilidade e integridade à equipe de um projeto de construção. Embora um espaço possa ser verde e ter alto desempenho energético, mesmo sem ter um certificado, existem vários benefícios tangíveis que acompanham uma “certificação verde”, como:

  • maior produtividade durante o processo de construção;
  • oportunidades locais e nacionais de reconhecimento;
  • maior valor de locação ou revenda;
  • custos operacionais mais baixos;
  • maior satisfação dos inquilinos.

Os princípios das construções sustentáveis podem ser organizados em 5 tópicos diferentes, que abrangem desde as fases de projeto, passando pela construção e chegando ao uso da edificação. Veja!

Projetos inteligentes

Todo projeto que visa a sustentabilidade deve ser pensado de maneira inteligente. Isso quer dizer que todas as características do terreno, como relevo, vegetação existente e o clima local, devem ser levados em consideração. Além disso, as características de ventilação e iluminação natural precisam ser trabalhadas para oferecer ao consumidor uma edificação que permita conforto térmico e luminoso.

Eficiência energética da edificação

Um dos pontos mais discutidos sobre construções sustentáveis é a eficiência energética. Para que um prédio ou uma residência seja eficiente, é preciso que o projeto possibilite atingir o conforto térmico por meio de estratégias passivas, diminuindo a utilização do ar-condicionado. Soluções para iluminação natural também são interessantes, uma vez que reduzem o consumo de energia elétrica durante o dia.

Além de planejar uma edificação que consuma menos energia, um projeto sustentável deve prever a utilização de energias renováveis. Hoje, no mercado, existem diversas opções de painéis solares de alta eficiência, além de pequenas unidades de geração de energia eólica.

Escolha racional dos materiais

A escolha dos materiais deve ser feita não somente para atingir o conforto térmico do interior da edificação, mas precisa levar a racionalidade em consideração. Para isso, diversos fatores devem ser pensados durante a execução da obra.

Em um primeiro momento, deve-se analisar o processo de fabricação do produto, procurando materiais que sejam menos poluentes, ou reduzindo o uso deles, como é o caso do cimento. Por outro lado, utilizar materiais que possam ser reciclados, ou que tenham em sua composição insumos que passaram por reciclagem, é uma boa solução para mitigar os impactos da construção.

Optar por produtos que estejam disponíveis na região é outro fator importante, uma vez que o transporte dos materiais também gera grande impacto pela emissão de carbono. Por fim, é sempre bom optar por produtos que tenham alguma certificação ambiental.

Atualmente, na indústria de materiais de construção civil, existem diversas empresas que se preocupam com a sustentabilidade na construção, procurando otimizar o processo de produção dos seus materiais, em busca de garantir um impacto menor no ambiente.

Consumo de água sustentável

O projeto de construções sustentáveis deve prever o uso racional da água, utilizando equipamentos mais econômicos, como descargas de acionamento duplo, torneiras temporizadas, entre outros. A utilização de água da chuva também é uma estratégia interessante para atingir a sustentabilidade.

Gerenciamento dos resíduos

Os resíduos produzidos durante a fase de execução devem ser gerenciados de maneira correta. O armazenamento e separação adequados facilitam na hora da destinação final, garantindo que os materiais descartados causem menos impacto no meio ambiente.

Certificações para construções sustentáveis

No Brasil e no mundo, existem diversas certificações que procuram atestar a sustentabilidade do projeto e da edificação. A seguir, listamos 5 certificações que tem um grande destaque. Confira!

1. LEED

Na Europa, os grandes aglomerados urbanos são responsáveis por 40% das emissões de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera. A LEED (Liderança em Energia e Design Ambiental) é uma certificação voltada para construções sustentáveis, que atua como uma chancela de que um edifício ou uma comunidade foram projetados e construídos usando estratégias destinadas a melhorar o seu desempenho ambiental. Entre essas estratégias, estão:

  • uso de materiais sustentáveis, como telhas de fibra de celulose e pigmentos minerais;
  • melhoria da qualidade ambiental do ambiente interno;
  • manejo sustentável dos recursos naturais;
  • eficiência no uso dos recursos hídricos;
  • redução nas taxas de emissão de CO2;
  • economia de energia.

Desenvolvido pelo US Green Building Council (USGBC), a certificação LEED fornece aos arquitetos e engenheiros uma estrutura concisa para implementar soluções práticas e mensuráveis ao processo de construção e manutenção de um projeto verde.

Os edifícios candidatos à certificação recebem pontos baseados na extensão, em que uma ou mais estratégias sustentáveis são alcançadas no projeto. Quanto mais pontos forem obtidos, maior será o nível da certificação concedida, que pode variar entre Prata, Ouro e Platina.

2. EDGE

O EDGE é um sistema de certificação de edificações verdes focadas em tornar um espaço mais eficiente em termos de recursos naturais. Ele é composto por um aplicativo de software baseado na Web e por um sistema de certificação.

Preparado para alavancar a construção ecológica de maneira rápida, simples e acessível, o software avalia formas de incorporar sistemas econômicos de energia e água em projetos comerciais e residenciais.

Já a certificação apresenta uma solução para que os projetos de sustentabilidade sejam viáveis em áreas de rápida urbanização e atuem como uma importante ferramenta de intervenção no combate às mudanças climáticas.

Para conseguir essa certificação, todas as características e soluções da construção são acompanhadas de perto pelos profissionais EDGE. Essa certificação possibilita que o projeto também conquiste o Selo de Sustentabilidade do Banco Mundial.

3. Processo AQUA

A Alta Qualidade Ambiental (AQUA) avalia o desempenho sustentável de um projeto, de acordo com itens como a qualidade técnica e arquitetônica da edificação. Essa certificação para construções sustentáveis estrutura-se sobre dois pilares: Sistema de Gestão do Empreendimento (SGE) e Referencial de Qualidade Ambiental do Edifício (QAE).

Dividido em quatorze categorias, o AQUA é destinado a avaliar, principalmente, prédios comerciais, escolas e universidades. A certificação incorpora elementos que visam a melhoria do desempenho ambiental do projeto e garantem que ele faça o melhor uso da infraestrutura local, reduzindo os custos operacionais. Os níveis de certificação do Processo AQUA variam entre Bom, Superior e Excelente.

4. Selo Casa Azul

O Selo Casa Azul é a certificação ambiental das construções sustentáveis geridas pela Caixa Econômica Federal. A certificação tem o intuito de promover a conscientização ambiental, incentivar o uso racional dos recursos naturais e incorporar sistemas eficazes de racionalização da água em projetos arquitetônicos.

O Selo Casa Azul também promove o uso de práticas eficientes durante o processo de construção e incentiva o uso de materiais ecologicamente sustentáveis, como a telha ecológica. Os níveis da certificação variam entre Bronze, Prata e Ouro. Para obter o Selo, o projeto é avaliado em cinquenta e três critérios, divididos em seis categorias:

  • conservação de recursos materiais;
  • eficiência energética;
  • projeto e conforto;
  • qualidade urbana;
  • gestão de água;
  • práticas sociais.

5. BREEAM

O BREEAM (Building Research Establishment Environmental Assessment Method) é um método de avaliação de sustentabilidade, voltado para a melhoria do desempenho ambiental de construções sustentáveis, por meio do controle de diferentes fases de projeto, como especificação de materiais, construção e operação. Além disso, ele pode ser aplicado a reformas estruturais.

A certificação centra-se no valor sustentável de diferentes categorias:

  • uso da terra e ecologia;
  • saúde e bem-estar;
  • desperdício;
  • transporte;
  • materiais;
  • poluição;
  • energia;
  • gestão;
  • água.

O BREEAM incentiva práticas de inovação e estimula o uso racional dos recursos naturais. O foco na eficiência sustentável faz com que o BREEAM certifique os empreendimentos imobiliários ecologicamente corretos, o que melhora o bem-estar das pessoas que vivem e trabalham nesses espaços.

Vantagens com certificações

Além do menor impacto no meio ambiente, existem outras vantagens para quem adota certificações ou práticas de construções sustentáveis. A primeira delas é a melhora na imagem da empresa, mostrando que se preocupa com as questões ambientais.

A segunda vantagem é que as construções sustentáveis apresentam maior valor agregado. Normalmente, o desempenho de edificações certificadas é superior às tradicionais, oferecendo ao consumidor um produto diferenciado e de maior valor.

Por fim, existem incentivos fiscais para quem adota práticas de sustentabilidade na construção. O IPTU verde é uma delas, que permite descontos de 5 a 20% para locais que utilizarem estratégias sustentáveis.

As certificações verdes garantem que o projeto seja visto no contexto do valor geral do desenvolvimento sustentável, reduzindo os custos operacionais e tornando um edifício em um espaço de convívio ecologicamente correto e agradável.

Gostou do conteúdo deste artigo? Compartilhe-o nas suas redes sociais para que seus amigos também possam aprender também sobre construções sustentáveis.

Leave a Reply

Posts mais populares

Confira agora 5 dicas práticas sobre como limpar telhado
18/11/2019
Veja como funciona a captação de água da chuva
14/11/2019
Como consertar o telhado? Veja pequenos reparos que podem ser feitos
01/11/2019
 6 ferramentas essenciais para ajudar nas obras
31/10/2019
8 cuidados de como andar no telhado com segurança
30/10/2019

Text Widget

Nulla vitae elit libero, a pharetra augue. Nulla vitae elit libero, a pharetra augue. Nulla vitae elit libero, a pharetra augue. Donec sed odio dui. Etiam porta sem malesuada.