Construções sustentáveis: TOP 5 certificações para seus projetos

Diferentemente dos métodos de construções sustentáveis, modelos mais tradicionais de construção impactam direta e indiretamente na área da edificação e seu entorno. Durante o processo de construção, ocupação e demolição, os projetos arquitetônicos consomem energia, água e matérias-primas, geram resíduos e emitem gases atmosféricos potencialmente prejudiciais ao meio ambiente.

Esses fatores levaram o mercado de Construção Civil, Arquitetura e Interiores a criar padrões de construção ecologicamente corretos, desenvolvendo certificações e sistemas de classificação destinados a mitigar o impacto de uma construção em um ambiente por meio de projetos de arquitetura sustentável.

 

O processo de obtenção de uma certificação adiciona uma camada de responsabilidade e integridade à equipe de um projeto de construção. Embora um espaço possa ser verde e ter alto desempenho energético, mesmo sem possuir um certificado, existem vários benefícios tangíveis que acompanham uma “certificação verde”:

  • Maior produtividade durante o processo de construção;
  • Oportunidades locais e nacionais de reconhecimento;
  • Maior valor de locação ou revenda;
  • Custos operacionais mais baixos;
  • Maior satisfação dos inquilinos.

Principais certificações para construções sustentáveis

1. Certificação LEED

Na Europa, os grandes aglomerados urbanos respondem por 40% das emissões de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera.

A LEED (Liderança em Energia e Design Ambiental) é uma certificação voltada para construções sustentáveis que atua como uma chancela de que um edifício ou uma comunidade foram projetados e construídos usando estratégias destinadas a melhorar o seu desempenho ambiental. Entre essas estratégias estão:

  • Uso de materiais sustentáveis, como telhas de fibra de celulose e pigmentos minerais;
  • Melhoria da qualidade ambiental do ambiente interno;
  • Manejo sustentável dos recursos naturais;
  • Eficiência no uso dos recursos hídricos;
  • Redução nas taxas de emissão de CO2;
  • Economia de energia.

Desenvolvido pelo US Green Building Council (USGBC), a certificação LEED fornece aos arquitetos e engenheiros uma estrutura concisa para implementar soluções práticas e mensuráveis ao processo de construção e manutenção de um projeto verde.

Os edifícios candidatos à certificação recebem pontos baseados na extensão em que uma ou mais estratégias sustentáveis são alcançadas no projeto. Quanto mais pontos forem obtidos, maior será o nível da certificação concedida, que pode variar entre Prata, Ouro e Platina.

2. Certificação EDGE

EDGE é um sistema de certificação de edificações verdes focado em tornar um espaço mais eficiente em termos de recursos naturais. A certificação EDGE é composta por um aplicativo de software baseado na Web e por um sistema de certificação.

Preparado para alavancar a construção ecológica de maneira rápida, simples e acessível, o software avalia formas de incorporar sistemas econômicos de energia e água em projetos comerciais e residenciais. Já a certificação, apresenta uma solução para que os projetos de sustentabilidade sejam viáveis em áreas de rápida urbanização e atuem como uma importante ferramenta de intervenção no combate às mudanças climáticas.

Para conseguir essa certificação, todas as características e soluções da construção são acompanhadas de perto pelos profissionais EDGE.

A certificação de sustentabilidade EDGE possibilita que o projeto também conquiste o Selo de Sustentabilidade do Banco Mundial.

3. Processo AQUA

A Alta Qualidade Ambiental (AQUA) avalia o desempenho sustentável de um projeto de acordo com itens como a qualidade técnica e arquitetônica da edificação. Essa certificação para construções sustentáveis estrutura-se sobre dois pilares: Sistema de Gestão do Empreendimento (SGE) e Referencial de Qualidade Ambiental do Edifício (QAE).

Dividido em quatorze categorias, o AQUA é destinado a avaliar, principalmente, prédios comerciais, escolas e universidades. A certificação incorpora elementos que visam à melhoria do desempenho ambiental do projeto e garantem que ele faça o melhor uso da infraestrutura local, reduzindo os custos operacionais. Os níveis de certificação do Processo AQUA variam entre Bom, Superior e Excelente.

 

4. Selo Casa Azul

O Selo Casa Azul é a certificação ambiental das construções sustentáveis geridas pela Caixa Econômica Federal. A certificação possuiu o intuito de promover a conscientização ambiental, incentivar o uso racional dos recursos naturais e incorporar sistemas eficazes de racionalização da água em projetos arquitetônicos.

O Selo Casa Azul também promove o uso de práticas eficientes durante o processo de construção e incentiva o uso de materiais ecologicamente sustentáveis, como a telha ecológica. Os níveis da certificação variam entre Bronze, Prata e Ouro. Para obter o Selo Casa Azul, o projeto é avaliado em cinquenta e três critérios, divididos em seis categorias:

  • Conservação de recursos materiais;
  • Eficiência energética;
  • Projeto e conforto;
  • Qualidade urbana;
  • Gestão de água;
  • Práticas sociais.

5. Certificação BREEAM

O BREEAM (Building Research Establishment Environmental Assessment Method) é um método de avaliação de sustentabilidade voltado para a melhoria do desempenho ambiental de construções sustentáveis por meio do controle de diferentes fases de projeto, como especificação de materiais, construção e operação. Além disso, o BREEAM também pode ser aplicado a reformas estruturais.

A certificação centra-se no valor sustentável de diferentes categorias:

  • Uso da terra e ecologia;
  • Saúde e bem-estar;
  • Desperdício;
  • Transporte;
  • Materiais;
  • Poluição;
  • Energia;
  • Gestão;
  • Água.

O BREEAM incentiva práticas de inovação e estimula o uso racional dos recursos naturais. O foco na eficiência sustentável faz com que o BREEAM certifique os empreendimentos imobiliários ecologicamente corretos, que melhorem o bem-estar das pessoas que vivem e trabalham nesses espaços.

As certificações verdes garantem que o projeto seja visto no contexto do valor geral do desenvolvimento sustentável. Em particular, reduzindo os custos operacionais e tornando um edifício em um espaço de convívio ecologicamente correto e agradável.

Agora que você já conhece as principais certificações para os seus projetos de construções sustentáveis, aproveite para ler um pouco mais sobre sustentabilidade neste post: Materiais de construção sustentável que você deve conhecer!

Deixe um comentário