Certificação LEED: como escolher itens eficientes para o projeto

Foto ilustrativa de uma construção sustentável com certificação LEEDA certificação LEED é uma credencial importante para a credibilidade e relevância de projetos arquitetônicos em tempos de crescente valorização da sustentabilidade na construção civil e expansão das técnicas e tendências de construção sustentável.

LEED Certification é uma validação do nível de sustentabilidade de uma edificação, sendo a certificação ambiental mais reconhecida entre os  “selos verdes“,  com grande representatividade entre as chancelas de green building.

A certificação Leadership in Energy and Environmental Design (LEED) está diretamente relacionada ao trabalho pormenorizado da gestão ambiental na chamada arquitetura sustentável, que planeja e executa construções sustentáveis em todos os seus aspectos. Por isso, quem valoriza a sustentabilidade procura, sem sombra de dúvidas, a certificação LEED.

Neste artigo você vai conhecer quais são os critérios mais importantes para obtenção e pontuação da certificação LEED na escolha de materiais. Continue lendo e qualifique seus projetos!

O que é a Certificação LEED?

LEED  é uma certificação com respaldo técnico altamente detalhado sobre a eficiência de uma construção em relação ao meio ambiente.

E quando dizemos altamente detalhado, pode acreditar: a  certificação LEED e o alcance de seus quatro níveis – Certificação, Silver, Gold e Platinum – se dá considerando aspectos relacionados à estrutura da edificação, ao processo de construção, aos materiais fabricados, ao método de fabricação desses materiais, a eficiência energética do local etc.

Portanto, podemos dizer que a certificação LEED contempla todas as etapas do projeto, desde a sua concepção até o uso do ambiente pelos seus usuários.

Atualmente, o LEED V4, a versão mais recente da certificação, está disponível para novos projetos nacionais, por meio do Green Building Council, filial brasileira, o GBC Brasil.

Por que buscar a Certificação LEED?

Vale ressaltar que projetos sustentáveis, arquitetura bioclimática e bioconstrução são uma grande tendência na construção civil, e investir na certificação que representa a Liderança em Energia e Design Ambiental no mercado, é investir desde agora no que, muito provavelmente, será o padrão arquitetônico do futuro.

O mercado já endossa essa realidade, pois os empreendimentos imobiliários tendem a ser mais valorizados com a certificação LEED.

Para além do aspecto mercadológico, obter o LEED é uma atuação social, tanto para o meio ambiente quanto para a comunidade. Segundo o GBC Brasil, órgão que emite os certificados LEED, em média, há uma redução de 40% no consumo de água, 30% no de energia, 35% na emissão de CO2 e 65% na geração de resíduos, nas edificações certificadas.

O sistema  LEED

Obter a certificação LEED não é a mais simples das tarefas. São 4 tipologias a se considerar, que relacionam-se com as diferentes etapas do projeto e com o seu respectivo impacto na comunidade:

  • Building Design + Construction: relacionada com a construção de novas estruturas e grandes reformas;

  • Interior Design + Construction: relacionada a criação de espaços internos sustentáveis, especialmente eficaz para prédios comerciais;

  • Operation + Maintenance: diz respeito à operação e manutenção sustentável de estruturas existentes;

  • Neighborhoods: certifica bairros considerados sustentáveis e que promovem uma vida saudável.

Em cada uma dessas tipologias, existem ainda oito categorias a serem avaliadas:

  1. Qualidade ambiental interna;
  2. Eficiência no uso da água;
  3. Localização e transporte;
  4. Inovação e processos;
  5. Materiais e recursos;
  6. Energia e atmosfera;
  7. Espaço sustentável;
  8. Prioridade regional.

A certificação LEED funciona em sistema de pré-requisitos e créditos. Os pré-requisitos são questões obrigatórias para a obtenção do certificado, enquanto os créditos são recursos na edificação que fazem com que você avance na qualificação. Os pontos obtidos nesse sistema variam de 40 até 100.

 

Créditos LEED

Uma forma de se obter créditos para certificação LEED é incluir materiais adequados no projeto arquitetônico, especificando produtos funcionais, eficientes e de qualidade, considerando os critérios de sustentabilidade estabelecidos na categoria de Recursos e Materiais.

Ainda que não exista uma certificação LEED para materiais, seu processo de produção pode ser LEED friendly ou não.

Assim, com os materiais certos, é possível obter mais créditos e avançar nas categorias de pontuação.

Materiais LEED friendly

Entre os materiais produzidos de acordo com os preceitos LEED de sustentabilidade, disponíveis no mercado, está a telha de fibra ecológica. Esse é um item que garante créditos para a certificação LEED, só por fazer parte do projeto.

Os materiais que angariam pontos na certificação LEED devem atender a alguns critérios, como:

  • Processo de fabricação que segue conceitos de equilíbrio ambiental e sustentabilidade, incluindo reaproveitamento de água e redução de consumo energético;
  • Descarte consciente, com destinação final feita em aterros sanitários ou industriais;
  • Declaração Ambiental de Produto (EPD – Environmental Product Declaration);
  • Conforto térmico e acústico.

Um material realmente sustentável deve ser diferenciado em vários aspectos, que vão desde a sua fabricação até a aplicação na estrutura e o uso cotidiano dos usuários. A telha ecológica, por exemplo, além de atender aos critérios LEED de sustentabilidade, é um produto mais resistente e, paradoxalmente, mais leve do que as telhas comuns.

Essas características têm favorecido a popularização de materiais sustentáveis, como a telha de fibra ecológica, em projetos arquitetônicos no Brasil e no mundo, colaborando para a certificação LEED em cada vez mais projetos.

A certificação LEED está em alta nos escritórios de arquitetura, que já estão se preparando para o  futuro do mercado. Quanto mais cedo você procurar obtê-las nos seus empreendimentos e nutri-las na busca por créditos, melhor estará posicionado quando o “futuro” chegar.

Gostou deste artigo? Acompanhe o blog e fique por dentro das tendências em Construção, Arquitetura & Interiores.

Deixe um comentário