7 recursos de inovação e sustentabilidade na construção civil

Promover inovação e sustentabilidade na construção civil é um desafio. Afinal, esse segmento é responsável pelo consumo de boa parte dos recursos naturais do planeta. Não é à toa que o setor é um dos que mais gera impactos ao meio ambiente e merece atenção quando o assunto é o uso racional desses recursos.

Exemplo de sustentabilidade na construção civil – telha ecológica

Atualmente, engenheiros, arquitetos e diversas empresas ligadas à construção, abraçaram a causa da sustentabilidade e vêm mostrando que é possível construir de uma forma mais inteligente e sustentável.

Usando criatividade e tecnologia, o setor tem encontrado novas técnicas e materiais que promovem a inovação na construção civil.

Inovação e sustentabilidade na construção civil: onde está o desafio?

O setor da construção civil exerce um papel fundamental no desenvolvimento de qualquer país. No entanto, embora seja um setor de extrema importância, é um dos que mais gera impactos ao meio ambiente.

Tanto durante a execução do projeto, quanto depois de pronta a obra, a construção é um dos setores que mais consome recursos naturais. Traduzindo isso em números, entre 40% a 75% de recursos naturais são necessários para que o setor se mantenha ativo. E, se o consumo de recursos é grande, a geração de resíduos sólidos acompanha as mesmas proporções. Apenas no Brasil, estima-se que a média de resíduos da construção civil seja em torno de 800 kg/habitante ao ano.

Além dos recursos naturais e dos resíduos, a construção civil também gera impactos em termos das emissões de carbono. Segundo a UNEP (United Nations Environment Programme) as edificações respondem por 40% do consumo global de energia e por 30% das emissões globais de gases do efeito estufa.

Devido à dinâmica de funcionamento do setor, criar recursos e práticas mais sustentáveis é um grande desafio. Afinal, durante muito tempo o setor se desenvolveu dentro das mesmas ideias e conceitos. No entanto, não se trata de uma missão impossível. Com o desenvolvimento dos materiais, técnicas construtivas e até do auxílio da tecnologia, construir gerando menos impactos está se transformando em algo absolutamente possível.

Materiais, recursos e técnicas de construção: inovação na prática

Hoje em dia, arquitetos, mestres de obra e todos os envolvidos na construção civil têm possibilidade de testar alternativas para construir de forma mais sustentável. Conheça algumas das inovações que estão transformando a sustentabilidade em prática.

1. Telhado verde

Telhado verde, ou cobertura verde, é uma espécie de jardim suspenso instalado no telhado da edificação. Esse recurso traz mais conforto térmico, reduzindo os gastos com energia elétrica. Além do benefício para a construção, o telhado verde também traz impactos positivos para o ambiente. Como ele drena melhor as águas das chuvas, o risco de enchentes acaba sendo minimizado. Além disso, esse tipo de cobertura contribui para a diminuição da temperatura no ambiente urbano e a formação das chamadas “ilhas de calor”.

2. Telha ecológica

Além do telhado verde, a telha ecológica também traz inovação e sustentabilidade na construção civil. A telha ecológica é um produto com tecnologia de alto desempenho, design moderno, e pode ser produzida com fibras naturais, fibras de papel reciclado e outros materiais como caixinhas Tetra Pack e garrafas PET. São leves, econômicas e promovem um bom conforto térmico. Além disso, são uma alternativa sustentável pois promovem a reciclagem e não usam materiais tóxicos no seu processo de fabricação.

3. Materiais de mudança de fase

Os materiais de mudança de fase também trazem inovação e sustentabilidade na construção civil. Chamados de PCMs (Phase Change Materials), eles são usados para o revestimento de obras. Como contém microcápsulas de parafina, eles conseguem melhorar o armazenamento de energia térmica. Usando esse tipo de material, os gastos com aquecimento ou refrigeração, por exemplo, são bem menores, gerando assim menos impactos ao meio ambiente.

4. Esferas plásticas na laje

As lajes que levavam toneladas de concreto para serem cobertas são coisa do passado. Com um novo sistema construtivo, chamado de Bubble Deck, há uma significativa queda no consumo de cimento para esse tipo de construção. Trata-se de uma estrutura composta por telas metálicas e bolas de plástico, que posteriormente é coberta com cimento. Além de construir estruturas mais leves, esse sistema construtivo usa menos material de construção e gera menos resíduo.

 

5. Painéis solares

Gerar energia através da luz do Sol não é nenhuma novidade. Porém, com o desenvolvimento da tecnologia, os painéis solares estão cada vez mais potentes. No início, muita gente abria mão desse recurso por se tratar de algo caro e com altos índices de perda de energia. Hoje, porém, um painel solar pode se pagar em até sete anos e a economia na conta de luz pode alcançar entre 50% a 90%, dependendo do caso.

O Brasil conta com uma posição privilegiada em termos de radiação solar. Justamente por isso, adotar os painéis solares é uma forma de transformar um recurso em abundância em inovação e sustentabilidade na construção civil, para poupar outros recursos que são comprometidos com o uso da energia proveniente de fontes hidrelétricas.

6. Softwares de gestão

Os softwares de gestão também promovem inovação e sustentabilidade na construção civil. Na medida em que eles organizam melhor as rotinas e processos dentro da obra, essa tecnologia também contribui para minimizar o desperdício e até a geração de resíduos. Os softwares de gestão, além de melhorar o desempenho da obra, também acabam contribuindo com o meio ambiente.

7. Internet das coisas

Inovação e sustentabilidade na construção civil não se restringem apenas aos materiais e às técnicas construtivas. O próprio funcionamento das edificações também conta com recursos visando minimizar os impactos ao meio ambiente.

A internet das coisas (IoT) é um tipo de tecnologia que permite que o dono do imóvel controle remotamente as lâmpadas, sistemas de irrigação, aparelhos de som e até eletrodomésticos. Com esse recurso, além de mais conforto, o proprietário pode diminuir gastos com energia, já que o uso pode ser gerenciado à distância.

A internet das coisas também possibilita a gestão inteligente do canteiro de obras, aumentando a segurança e diminuindo prazos.

Sem dúvida, construir de forma mais sustentável requer uma revisão de padrões e práticas. Porém, buscar recursos inovadores e aproveitá-los pode trazer benefícios não apenas para o planeta, mas também para a obra como um todo!

Você já conhecia esses recursos de inovação e sustentabilidade na construção civil? Então, confira também alguns exemplos de projeto onde a sustentabilidade é levada a sério!

6 Responses
  1. Maria Lúcia da Silva

    Boa tarde!!

    Parabéns a equipe,gosto muito de novidades sustentável,Que Deus continui vós abençoando e dando sabedoria pra novas descobertas.

    1. Equipe Coberturas Leves

      Olá Maria Lúcia.

      Muito obrigado pelo apoio.

      Volte sempre para ver nossos conteúdos e descobrir mais.

  2. Ruth pimentel

    Fui no sul e vi as casas com essas telhas fiquei encantada, um dia ainda vou trocar minhas velhas telhas e colocar essas. Amo onduline.

    1. Equipe Coberturas Leves

      Olá Ruth.

      Muito bom saber que você gosta dos produtos da Onduline.

      Obrigado pelo elogio.

  3. Wellington

    Ótimas opções de recursos, com mais opções de métodos em elaboração de projetos na construção civil.

    1. Equipe Coberturas Leves

      Muito obrigado pelo elogio Wellington!

      Volte sempre para ler mais do nosso conteúdo.

Leave a Reply

Posts mais populares

Confira agora 5 dicas práticas sobre como limpar telhado
18/11/2019
Veja como funciona a captação de água da chuva
14/11/2019
Como consertar o telhado? Veja pequenos reparos que podem ser feitos
01/11/2019
 6 ferramentas essenciais para ajudar nas obras
31/10/2019
8 cuidados de como andar no telhado com segurança
30/10/2019

Text Widget

Nulla vitae elit libero, a pharetra augue. Nulla vitae elit libero, a pharetra augue. Nulla vitae elit libero, a pharetra augue. Donec sed odio dui. Etiam porta sem malesuada.